quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O valor das pequenas coisas

Algumas coisas na vida são básicas e, por esse motivo muitas vezes, não são valorizadas: O ar que respiramos, o sol que brilha a cada manhã, uma gargalhada, uma boa comida (Não falo em valores, mas em comer quando se tem fome), água gelada no calor... Uma boa noite de sono.

Ontem eu dormi no chão... Não por opção, mas por falta de cama. Enquanto procurava ali lugar para descansar meu corpo, lembrei de minha noite anterior... Quanta diferença! A cama era king size, os lençóis acima de 180 fios e o cheiro de amaciante fofo pairava no ar gelado do Ar Condicionado Split. Daquilo tudo, restou o frio. Não o frio artificial, mas o frio da cama imprópria e impessoal.

A noite foi longa, conflituosa e pensativa... A dureza do chão foi implacável, mas o sol... O sol brilhou pela manhã e com ele veio à alvorada cálida despertando-me para mais um dia, que o sorriso espontâneo do Soldado madrugador, já denunciou que seria abençoado.

Fiquem com Deus,

Geo

2 comentários:

  1. Eduardo Chevallier29 de outubro de 2009 13:00

    Querida Geórgia,

    Ao ler seus textos consigo visualiza-la pronunciando cada palavra. O nome disso? Transparencia! Consigo sentir sua emoção. O nome disso? Transparencia! Seus textos são como você: Simples, claros e poéticos.

    Com carinho,

    Eduardo

    ResponderExcluir
  2. Neste fim de semana me dei conta do quanto somos egoístas. Costumamos nos comparar com aqueles que têm mais condições do que as nossas e noos esquecemos que em alguns lugares do mundo, e não são poucos, existem pessoas que não tem casa pra morar; uma cama pra dormir, vivem esquecidos de quase todos e comem bolachas feitas de barro, manteiga e açúcar (Haiti), temos que mudar a nossa visão...

    ResponderExcluir